Missão: Poupar combustível nas viagens de férias

Aproxima-se o período de férias e com ele as longas viagens de carro. Para conseguir manter consumos moderados é importante não só ter alguns cuidados com o veículo, mas também adotar um estilo de condução mais eficiente.

Antes de ir para a estrada convém fazer uma pequena revisão de segurança ao seu carro e também verificar os níveis dos líquidos e da pressão dos pneus. Depois, o mais importante é manter uma velocidade moderada e constante. Basta respeitar os limites de velocidade para poder evitar que os consumos disparem. A diferença de consumo entre uma velocidade média de 100 km/h ou por exemplo 140 km/h é bastante pronunciada e terá naturais reflexos em longas viagens.

Aproveitar o “embalo” e a inércia em descidas e subidas, gerir as distâncias de travagens, não recorrer em excesso à caixa de velocidades e usar sempre o acelerador com suavidade e progressividade, são elementos-chave de uma condução eficiente.

Veja por baixo alguns conselhos para uma condução mais eficiente e boas viagens.

1.Desligue o motor

A maior parte dos automóveis atuais à venda no mercado já conta com o eficaz sistema Start-Stop, que desliga o motor assim que o condutor deixa o carro em 'ponto morto', reativando-o quando é chegado o momento de seguir a marcha (seja pressionando o acelerador, o pedal da embraiagem ou tirando o pé do travão, consoante a marca). Assim, durante o período em que o veículo está imóvel, não está a consumir. Se não tem este sistema no seu carro, aplicar esta filosofia ao seu automóvel pode parecer pouco prático mas, acredite, ao desligar e voltar a ligar está a poupar! Contudo, faça-o apenas quando tiver a certeza que vai ter uma paragem mais prolongada: os modelos com start-stop têm sistemas elétricos e alternador reforçado para o maior número de ciclos de arranque. Um carro sem esse sistema não, pelo que só deve fazê-lo se tiver a certeza de que não se vai mover durante um minuto, por exemplo.

2. Feche as janelas

Em cidade, a baixa velocidade, até pode preferir conduzir de janela aberta a ligar o ar condicionado. No entanto, em estrada, fazer isto não é grande ideia. Em alta velocidade, o ar que entra pelas janelas aumenta o arrasto do carro ao interromper o fluxo aerodinâmico (lembre-se que tudo nas linhas do carro foi pensado para obter um determinado efeito aerodinâmico), obrigando a um maior esforço do motor, logo a um maior consumo de combustível.

3. ​Tenha os pneus em bom estado

Irregularidades e defeitos na estrutura ou na pressão dos pneus representam um perigo porque alteram o comportamento do automóvel. Os pneus em maus estado reduzem a eficiência de rolamento, obrigando a um maior esforço do motor, logo a maiores consumos. Também o mau alinhamento da suspensão pode representar gasto adicional de combustível.

4. ​Troque de mudança no tempo certo

Saber controlar a caixa de velocidades correctamente implica ter a noção de que a primeira serve apenas para por a viatura em movimento e que, percorridos alguns metros, convém meter a segunda. Se "esticar" muito as rotações do motor e não fizer a passagem de caixa no tempo ideal, aumenta o consumo. Muitos dos novos modelos têm já um aviso que indica quando deve fazer a passagem de caixa. Seja como for, não estique a mudança ou não deixe as rotações descerem muito de forma a que o motor comece a dar sinais de falta de força. Está a esforçá-lo em vão.

5. ​Não descure a manutenção

A manutenção garante as boas condições de funcionamento do motor, dos sistemas de apoio e componentes. Se não tiver o cuidado de respeitar os períodos recomendados pelo fabricante para manutenção, dificilmente conseguirá manter a boa saúde do motor o que invariavelmente resulta em consumos desnecessários. Por isso não adie a ida à oficina

6. Tire partido da inércia

A condução ideal é tranquila e constante. Está a ver o semáforo e sabe que vai ficar vermelho. Quantas vezes mantém o pé no acelerador para depois ter de travar bruscamente? Se sabe que vai ter de parar, tire o pé do pedal e deixe que o carro se imobilize naturalmente. Assim poupa combustível e, quando travar, vai acabar por ser mais suave, não desgastando tanto as pastilhas de travão.

7. ​Deixe de acelerar

No inverno, os componentes internos do motor levam mais algum tempo a atingir a temperatura óptima para funcionamento, mas se pensa que aquelas pisadelas enérgicas no pedal do acelerador ajudam a aquecer o motor mais rapidamente, está enganado. Os motores modernos não necessitam dessa 'artimanha', bastando arrancar de forma e conduzir tranquilamente nos primeiros quilómetros. Assim, evita gastos com o combustível e despesas de eventuais problemas com o motor.
5 de agosto de 2020

Fonte: motor23.pt
Mais artigos